Photo: Michelin

Notice: Undefined variable: html in /home/prego/pregoafundo.com/modules/mod_specialhtml/mod_specialhtml.php on line 44
CITROËN RACING DESVENDA EQUIPAS PARA 2018
Quarta, 24 Janeiro 2018 21:20

ThumbnailAlcançar o número histórico de 100 vitórias no Campenato do Mundo de Ralis: é este um dos objetivos estabelecidos pelo Citroën Total Abu Dhabi WRT para 2018. Para obter as duas vitórias que a separam deste recorde, ou até mesmo ir ainda mais longe, a equipa volta a confiar em Kris Meeke, que tem total capacidade para se impor em todas as provas, como atestam os cinco ralis que venceu desde 2013, ou seja, desde que defende as cores da marca.

No regresso oficial da Citroën ao WRC neste ano que agora finda, o piloto britânico de 38 anos proporcionou a primeira vitória ao Citroën C3 WRC logo na terceira prova do calendário, disputada em terras mexicanas, antes de uma exibição igualmente brilhante no asfalto da Córsega. A segunda parte da temporada confirmou as suas credenciais para assumir as responsabilidades de um líder. Meeke teve como pontos altos uma segunda vitória nos pisos mistos terra/asfalto da Catalunha e um estado de espírito digno de um líder.

Para fazer brilhar o Citroën C3 WRC, Meeke será secundado, em 10 provas, por Craig Breen, piloto que foi particularmente regular ao longo da sua primeira temporada completa em WRC, ao ponto de ter obtido o 5º lugar por seis vezes. Como que em estado de incubação desde 2016 no seio do Abu Dhabi Total WRT e com um primeiro pódio na Finlândia (3º lugar), o irlandês de 27 anos está determinado em aproveitar a experiência conseguida este ano para ir ainda mais longe em 2018.

Esta temporada de 2018 testemunhará também o regresso da dupla Sébastien Loeb/Daniel Elena às cores da Citroën, na reedição de uma associação já coroada com 9 títulos mundiais de Pilotos e Navegadores (entre 2004 e 2012), 8 títulos de Construtores (de 2003 a 2005 e de 2008 a 2012) e um somoatório de 78 vitórias conjuntas. Retirado dos ralis a tempo inteiro desde finais de 2012 e apenas presente em quatro ralis em 2013, a que se seguiu uma aparição esporádica no Rali de Monte-Carlo de 2015, Sébastien Loeb, voltará a sentir as sensações típicas da disciplina quando estiver aos comandos do segundo Citroën C3 WRC no México, na Volta à Córsega e em Espanha. Trata-se, sem dúvida, de uma grande oportunidade para escrever mais algumas belas páginas da história da sua rica e frutuosa vivência em ralis onde já conta, respetivamente, com 6, 4 e 8 vitórias, colocando os seus enormes conhecimentos ao serviço de uma armada vermelha que aposta seriamente na fidelização dos seus elementos.

A prova disso é o facto de Khalid Al Qassimi estar ao volante de um terceiro Citroën C3 WRC em algumas ocasiões, enquanto que Stéphane Lefebvre terá a seu cargo a responsabilidade de promover o novo Citroën C3 R5 no ambiente extremamente competitivo do WRC2.

O QUE ELES DISSERAM…

YVES MATTON, DIRETOR DA CITROËN RACING: “Para 2018 decidimos apostar na capitalização de tudo aquilo que construímos ao longo de várias temporadas, com o Kris e o Craig. A velocidade de ponta do primeiro é inegável e, tendo reecontrado a serenidade no final do ano, o Kris demonstrou bem que possui a fibra de um líder. O objetivo será visar alguns pódios e alcançar vitórias, mas poderá também apostar no campeonato. Por sua vez, o Craig provou ser capaz de uma perfeita complementaridade, sempre com uma excelente regularidade. Além disso, dispõe de uma margem de progressão que lhe permite tentar ir mais além. Estou igualmente muito satisfeito por assistir à continuação da fortíssima ligação entre Sébastien Loeb e a Citroën: o seu regresso ao WRC não podia ser com outras cores senão as nossas. Nas sessões de testes que efetuou connosco, o Sébastien mostrou que não perdeu absolutamente nada dos seus dotes ao volante, mesmo que sinta algumas diferenças no conhecimento das especiais e no andamento face a uma concorrência cada vez mais agressiva. Por fim, o Stéphane tem toda a nossa confiança: estamos convencidos de que ele será um bom embaixador do Citroën C3 R5, no qual a marca deposita grandes esperanças. E este programa vai permitir-lhe continuar a ganhar experiência e, desse modo, assegurar a sua progressão.”

KRIS MEEKE: “Aprendemos imenso ao longo desta primeira temporada com Citroën C3 WRC e retirámos os ensinamentos necessários para fazer melhor em 2018. Não obstante alguns momentos difíceis, conseguimos demonstrar o nosso potencial. Agora vamos redobrar os nossos esforços para sermos ainda mais consistentes em toda a variedade de pisos que integram o campeonato. Mantendo a nossa humildade e trabalhando com serenidade, podemos alcançar coisas muito boas. Há que obter boas pontuações em Monte-Carlo e na Suécia, a fim de arrancar para esta segunda campanha no caminho certo.”

CRAIG BREEN: “Estou radiante por poder prosseguir esta aventura com a equipa. Tinha imensas coisas para aprender nesta primeira temporada completa do WRC, mas dei provas da minha regularidade. Também trabalhámos afincadamente na afinação do comportamento do Citroën C3 WRC e os progressos realizados em terra no final da temporada deixaram-me muito otimista. É preciso manter este ritmo para obter resultados ainda melhores. De qualquer forma, vou fazer tudo o que estiver ao meu alcance para conquistar a minha primeira vitória em provas como a Finlândia ou a Grã-Bretanha, onde conto já com uma boa dose de experiência."

SÉBASTIEN LOEB: “Ficámos todos muito satisfeitos com os testes feitos este ano e fui o primeiro a gostar imenso dos resultados obtidos, pelo que estas três participações constituem a sequência lógica desse processo. As sensações que se obtêm nos ralis são das mais fortes que conheço, pelo que estou desejoso de competir com os novos WRC. E será ainda mais divertido fazê-lo no seio de uma equipa com a qual ganhei tudo. Vou sem quaisquer pretensões,o meu objetivo é mesmo divertir-me. Achei coerente disputar o Rali de França, na medida em que o asfalto sempre me agradou bastante, muito embora não conheça o atual percurso da Córsega. Espanha também me parece bem e embora já tenha passado muito tempo desde a última vez que corri em pisos de terra, também queria disputar um rali deste tipo. Optámos pelo México, prova de que guardo excelentes recordações e o traçado não mudou assim tanto desde os meus tempos.“

KHALID AL QASSIMI: “Para 2018 estamos concentrados no desenvolvimento do Citroën C3 WRC, portanto faz todo o sentido continuar com pilotos que já conhecem bem a equipa e o carro. O Kris e o Craig formam uma boa dupla. Tal como muitos dos fãs, estou também muito entusiasmado com a ideia de ter o Sébastien Loeb no WRC ao volante de um Citroën. Os meus compromissos determinam que apenas poderei participar em alguns ralis e, embora não possa estar em Monte-Carlo, que é logo a seguir ao Dakar, irei acompanhar de perto o nosso arranque de temporada.”

STÉPHANE LEFEBVRE: “É um novo desafio: por vezes, é preciso saber recuar para depois avançar melhor. Além disso, trata-se de uma excelente oportunidade que me é dada com a demonstração da competitividade do Citroën C3 R5, sempre com as cores oficiais, num campeonato com a importância do WRC2. O objetivo é alcançar o título, de forma a fazer do do carro a nova referência da categoria. Como já o conduzi em testes, sei bem que se trata de um carro bem nascido. Dada a necessidade de finalizar o seu desenvolvimento, vou chegar às provas já com muitos quilómetros feitos, algo de extrema importância nesta fase da minha carreira.”