Photo: Michelin

Notice: Undefined variable: html in /home/prego/pregoafundo.com/modules/mod_specialhtml/mod_specialhtml.php on line 44
Diogo Soares com entrada de campeão
Domingo, 12 Março 2017 00:00

ThumbnailAgora com pneus Michelin nos Citroen, o Challenge DS3 R1 arrancou no Rali de Castelo Branco com um nível de competitividade muito interessante, mesmo que a dupla Diogo Soares / Luís Rodrigues, vencedores em 2016 nesta competição, tivessem dominado do primeiro ao derradeiro troço, vencendo ainda 7 das 9 especiais de classificação.

Para o jovem piloto madeirense, o segredo da vitória esteve “no trabalho de casa e na preparação cuidada que foi feita antes da primeira prova. Trabalhei a diferentes níveis e o resultado acabou por ser esta vitória. Foi um rali em que não cometi erros e em que tive um ritmo constante ao longo de toda a prova. Com os pneus Michelin consegue-se ter outra confiança para andar depressa, o que tornou o carro mais competitivo”.

No seu regresso aos ralis, Miguel J. Barbosa, com o experiente Luís Ramalho a seu lado, apostou sobretudo em fazer o máximo número de quilómetros para ficar a conhecer o Citroen DS3 R1, obtendo no final um excelente segundo lugar. “Antes do rali tinha feito apenas 13 quilómetros com o carro no shakedown, por isso este rali serviu para o ficar a conhecer melhor. Tenho a certeza que posso ser mais competitivo nas próximas provas e que vamos ter uma competição muito interessante de seguir”, referiu Miguel J. Barbosa.

Inscritos mesmo em cima da hora de início do Challenge, Hugo Lopes / Nuno Ribeiro, fizeram em Castelo Branco um rali em constante progressão, que lhes valeu no final um pódio, levando o piloto de Viseu a comentar “que correu tudo bem e dentro das previsões”.

O quarto lugar ficou para Ricardo Sousa / Luís Marques, que tiveram quase na fase final do rali, um problema com o seletor da caixa de velocidade do Citroen DS3 R1. “Felizmente conseguimos terminar e recolher importante pontos. Foi um rali que não nos correu muito bem, por isso, temos trabalho a fazer na adaptação aos novos pneus para que possamos nas próximas prova ser mais competitivos”, disse Ricardo Sousa.

Pelo caminho ficou João Ruivo / António Magalhães, quando um problema de caixa de velocidades do Citroen DS3 R1 obrigou ao abandono logo no início do segundo dia. Um rali inglório para João Ruivo que apostava em ser um sério candidato a discutir a vitória.